gallery/site negro 1
gallery/site negro

Pendrive Negro e a suspeita de corrupção no ES

gallery/whatsapp image 2020-10-22 at 07.46.59

Um Fantasma está rondando nas redes sociais, o Pendrive Negro, com suspeita de corrupção no Governo Casagrande, envolvendo o governador e o ex-petista Givaldo Vieira.

História do Vieira na Serra 

Vieira Sociólogo, chegou ao Espírito Santo após passar num conucrso na UFES, como técnico em eletrônica. Morou um tempo em Vitória e mudou para a Serra em 1984 quando comprou um Apartamento em André Carloni. Então servidor da UFES, onde trabalhava e estudava Engenharia Elétrica. Apaixonado por política desde criança, Zé Vieira fez outro vestibular, dessa vez para a Primeira Turma de Sociologia em 1991. Ao se formar em 1996 o sociólogo José Vieira fez a sua primeira pesquisa na Serra. Hoje com centenas de pesquisas realizadas no município, Vieira é reconhecido por suas pesquisas visando sempres eficiência, eficácia e qualidade.

 

gallery/gildo 1

Vídeo da Semana

Após morar emAndré Carloni, Carapina, Barcelona, ​​Novo Porto Canoa e Alterosas, Vieira entende que a Serra precisa contar com deputados estaduais mais próximos da população. Hoje é como se não tivessem deputados estaduais. Deputados federais a gente tem apenas o Amaro Neto, que envia emendas ao município.

As funções de um Deputado Estadual

Um deputado estadual tem três funções básicas: a primeira e mais importante delas é legislar pelas mudanças e melhorias sociais. A segunda, não menos importante, fiscalizar os atos e ações do Poder Executivo. A terceira, que mais agrada o eleitor, são as indicações de obras e serviços. Um bom deputado estadual pode fazer muito mais. 

 

 

Após a pandemia do Corona Virus, o Estado precisará de políticas públicas de geração de empregos e renda. Um governo do partido socialista, ligado ao PT, não está em condições de apresentar tais propostas que envolvem a boa relação com as empresas, principalmente as do CIVIT I e II, aqui na Serra, que sofrem nas mãos erradas da SUPPIN, uma superintendência complicada. No passado um Superintendente foi preso por corrupção, que marcou a história da Instituição. Felizmente as pesquisas indicam que não teremos reeleição do Renato Casagrande. Em 2022 já temos nomes competitivos como o Carlos Manato, Gilson Daniel e Sérgio Menegueli.